Pecuária tem aumento de 22% de produtividade em cinco anos

Estudo coordenado pelo CEPEA/USP e a CNA mostra que a produtividade média da bovinocultura brasileira no período de 2013 a 2017 aumentou 22% em comparação com o período de 2007 a 2012. A produção por hectare chegou a 5,6 arrobas contra 4,6 arrobas do levantamento anterior. Os principais ganhos decorreram de investimentos em genética e em alimentação do rebanho, com destaque para algumas regiões em que a integração lavoura pecuária teve forte impacto positivo.

“Este resultado comprova a crescente profissionalização da pecuária de corte brasileira”, ressalta o prof. Sérgio de Zen, do CEPEA.

 

O estudo CEPEA/CNA também mostra que a elevação da taxa de ocupação das pastagens tem enorme potencial de incremento de produtividade. “Simulando a evolução de 1,02 UA/ha para 1,57 UA/ha, é possível aumentar em cerca de 90% a produção a pasto em sistemas de ciclo completo”, explica de Zen. Apesar de essa estratégia trazer aumento de custos, os gastos passam a ser diluídos pela maior produção, elevando a margem da atividade.

Quanto às perspectivas da cadeia da carne bovina para 2018, a visão de Sérgio de Zen é positiva. “Se o PIB realmente crescer 2,7% neste ano, o consumo de carne bovina subirá 2,2%”, diz. De Zen também chama atenção para os bons ventos nas exportações. “Estados Unidos, Austrália, Índia e China têm problemas climáticos, produtivos e de comercialização a enfrentar. O Brasil pode aproveitar essas oportunidades”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *